5 principais causas da infertilidade na mulher

A infertilidade afeta milhões de mulheres em todo o mundo, apresentando-se com uma taxa que não para de crescer. Embora a infertilidade seja um assunto delicado e até mesmo frustrante, é importante saber quais as 5 principais causas da infertilidade na mulher.

  1. Ovulação: o ciclo de ovulação de uma mulher engloba um processo com diversas fases que vão desde a maturação à libertação do óvulo pronto para ser fertilizado. Para que estas fases se desenrolem a 100%, o organismo depende do trabalho de um conjunto de hormonas responsáveis por colocar em marcha o próprio ciclo de ovulação. Se esta libertação de hormonas não for equilibrada, ou seja, se houver uma maior libertação de um tipo de hormona do que de outro, ou se for inexistente (devido a fatores como stress, doença ou alterações nos hábitos diários), o ciclo de ovulação pode estar comprometido e, consequentemente, também o período fértil estará.
  2. Lesões nas trompas de Falópio: infeções várias e até doenças sexualmente transmissíveis como a clamídia ou a endometriose, poderão estar na origem do mau desempenho das trompas de Falópio. Ao bloquear ou lesionar as trompas de Falópio, este tipo de doença ou infeção podem contribuir para a infertilidade.
  3. Fibromiomas: os fibromiomas são tumores benignos que se desenvolvem dentro do útero e, embora estes tumores nem sempre causam infertilidade, o facto de exercerem muita pressão nas trompas de Falópio pode ser uma das causas para a mulher não conseguir engravidar. Este problema pode ser resolvido através de uma intervenção cirúrgica para remover os tumores.
  4. Síndrome do ovário poliquístico: os óvulos desenvolvem-se dentro dos folículos dos ovários e, quando estiver maduro, o óvulo será libertado. Porém, se uma mulher sofrer de síndrome do ovário poliquístico, os folículos não se transformam em óvulos, mas antes em quistos, o que significa que os óvulos não conseguem atingir a sua maturidade, nem ser libertados para a fertilização.
  5. Endometriose: o revestimento do útero é conhecido como endométrio e é composto por células que por vezes poderão crescer fora do útero, dando assim origem à endometriose. Na altura do período menstrual, estas células sangram e contribuem para que os órgãos internos fiquem colados ao sangue com o tecido endometrial. Se os órgãos reprodutores forem lesionados durante este processo, a endometriose pode dar origem à infertilidade. Para além disso, a endometriose provoca menstruações muito longas e com muito fluxo.
A sua votação: